A escola é um local não só de aprendizados acadêmicos, mas também de aquisições de habilidades cognitivas, responsáveis pela formação dos alunos. Além disso, noções de cidadania e a prática de empatia devem ser levadas em consideração dentro de um processo avaliativo.

É importante trazer esses conceitos e aprendizados para a prática diária a fim de fortalecer o ensino através de métodos diferenciados – que serão essenciais para as atividades do dia a dia, e também para o aproveitamento em avaliações como o Enem, por exemplo.

Mas onde entra a escola no desenvolvimento dessas habilidades cognitivas?

O que são essas habilidades?

O termo cognição está diretamente relacionado ao cérebro, fazendo com que nos lembremos das questões do pensamento, do raciocínio e da execução que parte por meio deles. Sendo assim, as habilidades cognitivas estão ligadas ao conhecimento adquirido pelo estudante sob uma perspectiva mais ampla.

Existem quatro grandes áreas que se ligam à cognição: coordenação motora, adaptação, psicomotricidade e linguagem. Todas elas desempenham um papel essencial no modo como os alunos se relacionam entre si e, sobretudo, em como aprendem o que é passado tanto em sala de aula como fora dela.

O cérebro é um órgão de extrema importância para todo o corpo, é por meio dele que conseguimos desenvolver determinadas ações. Para que isso seja treinado, o estímulo direto é fundamental, principalmente porque facilita todo o processo de assimilação e compreensão.

Na escola, como essas habilidades cognitivas são aprendidas?

habilidades cognitivas na escola

As crianças e adolescentes estão aprendendo o tempo todo, seja por meio das aulas com os professores ou em um simples processo de interação onde precisam tomar determinada atitude. O processo de aquisição cognitiva tem início nos primeiros anos escolares, onde os pequenos irão experimentar e desenvolver competências de movimento e de raciocínio.

Sendo assim, a escola tem papel fundamental para que os jovens aprendam o valor de todos os elementos que estão a sua volta. Caso isso seja feito da maneira correta, haverá um bom desenvolvimento autônomo e saudável acerca de pensamentos e ações.

Além disso, quanto mais cedo se aprende, mais fácil fica de fixar o conteúdo. Isso acontece devido às dobras do cérebro que, durante a infância, ainda estão mais separadas, proporcionando uma assimilação de maior quantidade de conteúdo. Quanto mais velhos ficamos, mais próximas as dobras ficam, dificultando o aprendizado de coisas novas.

Dentro do ambiente escolar, as habilidades cognitivas são aprendidas diariamente, diante da interação com outras crianças, de estímulos visuais e auditivos. Deixar que a criatividade flua também é uma boa opção, assim, elas irão entender o que é certo ou errado diante das próprias escolhas.

Principais habilidades

Dentre as principais habilidades cognitivas que podem ser mencionadas, temos o foco, a memória, a atenção, a percepção auditiva, a criatividade e a responsabilidade social.

Com relação ao foco, podemos mencionar a sua importância diretamente ligada à dominação da atenção sobre algum aspecto em específico, auxiliando no processo de aprendizado. Com relação à memória, ela ajuda a organizar os pensamentos e a servir como base para construir uma identidade.

habilidades cognitivas na escola

Já a atenção está caminhando lado a lado com o foco, visto que também age na área de processamento de informações e seleção de dados. A percepção auditiva, por outro lado, é formulada muito antes de nosso nascimento, servindo para expor as tarefas comunicativas com maior clareza, replicando e simulando informações e interações.

A criatividade está mais direcionada para o modo como os jovens observam o mundo e como podem refleti-lo em meio às ações, ela não está unicamente ligada ao desenho ou a arte, mas também ao modo de solucionar problemáticas. Por fim, temos a responsabilidade social, que mais se refere à questão de como aquele ser humano em formação enxerga o seu posicionamento no mundo, além de entender como tratar adequadamente o próximo.


Agora, ficou claro que a escola tem papel fundamental no desenvolvimento cognitivo dos jovens e, por isso, deve trabalhar nos pontos já mencionados. Dessa maneira, poderemos construir seres humanos mais responsáveis e com liberdade.

Gostou do artigo? Não deixe de compartilhar! Aproveite para acessar mais conteúdos em nosso perfil do Instagram.

Sobre o(a) autor(a): Colégio Extensivo

Compartilhe

Deixar um comentário

Artigos relacionados

Leia tudo em nosso blog